A suplementação de Ômega 3


Acredito que todos já conhecem ou pelo menos ouviram falar dos benefícios do Ômega 3, não é mesmo? Essa gordura saudável possui uma poderosa ação anti-inflamatória, mas por ser composta por ácidos graxos que não são produzidos pelo corpo humano, precisamos buscá-la em fontes externas.

A principal e maior fonte de ômega 3 são os óleos de peixes de águas profundas e geladas como sardinha, anchova, salmão, pescada e atum, mas é claro que ele também está presente em fontes de origem vegetal, oleaginosas, etc.

Outra forma de ingerí-lo é através da suplementação, mas apesar da grande variedade de opções nas farmácias, é preciso cuidado antes de começar a tomá-lo.

Acho importante dizer que o Ômega 3 não é a solução para todos os problemas como muitas pessoas acreditam. Suas propriedades são importantes e realmente atuam em nosso organismo, mas é preciso saber dosar a quantidade que você ingere antes de decidir fazer uma suplementação. Já ouviu falar que tudo em exagero não é bom? Na saúde é a mesma coisa! Dentre os sintomas do consumo de altas doses a longo prazo estão a redução das respostas do sistema imunológico às inflamações, sangramentos, mau hálito, dor de cabeça e problemas gastrointestinais.

Consulte um médico para avaliar se você está ou não em déficit de ômega 3 e qual seria a dose indicada.

Foto: Reprodução/ Pinterest.