Sei que o Ômega 3 é o ácido graxo mais conhecido, mas existe também o Ômega 6 e é dele que vou falar hoje.

Apesar de estar presente em todas as células do corpo, ele não é produzido pelo nosso organismo e por isso deve ser ingerido através da alimentação ou suplementação.

Esse nutriente interfere na formação das membranas celulares e da retina, além de atuar na síntese hormonal e colaborar no funcionamento do nosso sistema imunológico. Isso sem falar dos benefícios comuns dos Ômegas que é aumentar o colesterol bom, conhecido como HDL, e diminuir de triglicérides e o colesterol ruim, chamado de LDL, prevenindo doenças cardiovasculares.

Essas ‘gorduras boas’ são fundamentais na nossa alimentação, mas de forma equilibrada já que tudo em exagero gera efeitos negativos.

Dentre os alimentos que são fonte de Ômega 6 estão as nozes, o óleo de girassol e canela, sementes de cânhamo, manteiga de amendoim, castanha do pará e peixes.

É muito importante manter seus exames em dia para saber se o nível de Ômega está equilibrado.

A título de curiosidade, existe também o Ômega 9, mas isso é assunto para uma próxima matéria.

Foto: Reprodução/ Pinterest.