O que vocês precisam saber sobre o desfile da Gucci.


Após reconhecer o efeito destrutivo que a indústria da moda vem provocando ao meio ambiente, a Gucci resolveu tomar uma atitude.

Sua nova aposta é se tornar uma empresa neutra em carbono.

A nova promessa tem sido vista com bons olhos.

Marco Bizzarri, CEO da marca, divulgou em nota que “Uma nova era de responsabilidade corporativa está sobre nós”.

Ele também anunciou que a marca fará parceria com o projeto Redd+ da ONU, afim de apoiar a conservação de floresta no Camboja, Indonésia, Quênia e Peru.

A marca compensará anualmente todas as emissões de gases de efeito estufa de suas operações e de sua cadeia de suprimentos.

No desfile, foram usadas luzes de LED que economizam a energia, convites em papel reciclado e um programa de compensação para os hóspedes.

Pareceria mais lógico Bizzarri promover um desfile digital, ao invés de um grande show vocês não acham ?!?

Mas segundo o CEO, o nível de tecnologia ainda não está adequado, para transmitir uma experiência física emersiva de uma casa de moda como a Gucci.

Na coleção, as blusas de algodão e marfim em branco e bege remetiam a uniformes e roupas utilitárias.

Essas roupas foram projetadas para mostrar através da moda, como o poder é exercido sobre a vida, para eliminar a auto expressão e anular a identidade.

Após as roupas brancas, apareceram produções típicas dos anos 70.

Ternos de lapela larga, veludo cotelê, botas de salto cubano, sapatos de plataforma, óculos de sol grandes e vestidos de noite.

O slogan “Gucci Orgasmique” foi repetido em jaquetas Harrington.

Braçadeiras e luvas foram amarradas aos modelos, segurando batons da nova linha de beleza da Gucci.

Eu achei as referências interessantes, e vocês, o que acharam ?!

Fotos: Reprodução.