O que você precisa saber sobre as greves climáticas globais de setembro


Milhares de jovens ao redor do mundo estão participando de greves para exigir ações sobre as mudanças climáticas.

Greta Thunberg, jovem ativista sueca, de apenas 16 anos, vem se destacando à frente das manifestações.

Em agosto do ano passado, Thunberg faltou as aulas e foi protestar em frente ao parlamento sueco para exigir ações sobre as mudanças climáticas.

Com isso, ela idealizou o movimento “Fridays For Future”, que vem ganhando muita força.

Mas precisamos entender exatamente o que os manifestantes da greve estão exigindo.

Eles pedem o fim imediato da extração e consumo de combustíveis fósseis.

O fim da influência das empresas de combustíveis fósseis têm na mídia e na política.

Responsabilidade aos executivos e instituições, por causar a crise climática, obrigando-os à pagar pelos danos e investir em energia renovável.

Acontece em NY, na sede da Organização das Nações Unidas, mais conhecida como a ONU, um encontro de líderes mundiais.

Eles pretendem fechar acordos para conter a variação da temperatura média global.

Como já noticiamos aqui, marcas como a Patagonia, tem se solidarizado fechando suas lojas às sextas-feiras em apoio ao “Fridays for Future”.